ENTROPIO-PALPEBRAL-INTERNA

Afecção na qual ocorre inversão da borda palpebral (gira para dentro) causando atrito dos cílios contra o bulbo ocular. O atrito constante dos cílios na córnea em pacientes com entrópio de longa duração pode causar irritação, erosões corneanas epiteliais ponteadas e, nos casos graves, ulceração.

Divide-se em formas congênita e adquirida.

A forma congênita do entrópio é muito rara.

O entrópio adquirido divide-se em dois grupos: involucional e adquirido. O entrópio involucional é a forma mais comum e afeta as pálpebras inferiores. A causa consiste no envelhecimento e consequente flacidez dos tecidos, levando ao alongamento dos retratores da pálpebra inferior e à desinserção destes em relação ao tarso.

O entrópio cicatricial é causado pela retração da lamela posterior da pálpebra (tarso e conjuntiva). Essa retração pode ocorrer em quadros que levem a cicatrização intensa da pálpebra como tracoma, queimadura química, síndrome de Stevens-Johnson e penfigóide.

O tratamento do entrópio congênito ou adquirido é cirúrgico, com diversas técnicas existentes